Pra ninguém ficar querendo mais

Bloco Eu Quero é Mais. Foto: Rafa Santos/Santo Lima/Fundarpe
Bloco Eu Quero é Mais. Foto: Rafa Santos/Santo Lima/Fundarpe

Folião que é folião não aceita o fim do Carnaval. E foi pensando nisso que a turma do bloco Lírico Eu Quero Mais criou, há 17 anos, o Encontro de Blocos Líricos, que acontece sempre no sábado pós-carnaval, que a agremiação gosta de apelidar de “Sábado de Cinzas”. A concentração do desfile será às 19h na Rua XV de Novembro (ladeira da prefeitura), em frente à sede do Eu Quero Mais, no Varadouro, e contará com a participação de outros 17 blocos líricos. A saída pelas ladeiras do sítio histórico está prevista para as 20h. Leia mais

Encontro de Afoxés Ganga Zumba: tradição afro-brasileira do Carnaval de Olinda

No #CarnavaldeOlinda, a festa não para! O Encontro de Afoxés Ganga Zumba deslumbra todos os foliões que esticaram seu Carnaval até a noite da Quarta-Feira de Cinzas. Com suas cores, sons e danças, cerca de 10 afoxés do Estado partiram do Largo do Guadalupe, em direção ao Mercado Eufrásio Barbosa, arrastando junto uma multidão que acompanha o cortejo.

Integrantes dos afoxés foram chegando aos poucos e coloriram a noite de cinzas do Carnaval de Olinda. Como manifestação de raiz africana, os figurinos dos principais integrantes dos grupos capricham na ornamentária de arranjos que reúnem lenços, palhas, penas de pavão e brilho destacando a característica de cada afoxé.

Encontro de Bois de Olinda agita Quarta-Feira de Cinzas

O Boi Marinho , criado no ano 2000 pelo músico e dançarino Hélder Vasconcelos, é uma das atrações. Foto: Tiago Peixoto/Pref. Olinda
O Boi Marinho , criado no ano 2000 pelo músico e dançarino Hélder Vasconcelos, é uma das atrações. Foto: Tiago Peixoto/Pref. Olinda

Em plena “Quarta-Feira Ingrata”, o #CarnavaldeOlinda segue em frente! Bois de diversas regiões do Estado saem pelas ruas e ladeiras do Sítio Histórico, encantando e divertindo os foliões com beleza, música e irreverência no 14º Encontro de Bois de Olinda. A festa teve início ao cair da noite e segue pelas ruas da cidade noite adentro.

Os Bois partem de diversos pontos das ladeiras da cidade e vão todos em direção à casa de Dona Dá, que foi homenageada do Carnaval de Olinda em 2004, na Rua da Boa Hora, Varadouro. Lá chegando, a matriarca os recebe com festa e um troféu como forma de homenagem às agremiações.