jQuery(document).ready(function($){$('#aside .widget-archive > ul').addClass('fancy');});

Prefeitura de Olinda divulga os números do carnaval 2012

Bloco da Paz descendo a ladeira da Rua 15 de Novembro. Foto: Jan Ribeiro/Pref. Olinda
Bloco da Paz descendo a ladeira da Rua 15 de Novembro. Foto: Jan Ribeiro/Pref. Olinda

Blocos, passistas, orquestras de frevo, bonecos gigantes, cortejos, encontros de maracatus rurais, shows, polos. O Carnaval de Olinda é conhecido por ser uma grande festa popular de rua e em 2012, o público que foi ao Sítio Histórico teve o melhor desta festa. Um total de 800 blocos e 500 orquestras itinerantes fizeram a alegria do folião e toda esta quantidade de agremiações, desfiles e shows torna até difícil escolher os pontos de destaque deste carnaval.

Dentre toda a programação, os desfiles históricos dos blocos que comemoraram aniversários de datas redondas com certeza abrilhantaram ainda mais a festa. O Vassourinhas comemorou 100 carnavais e participou de encontro inédito com o Clube Vassourinhas do Recife na terça-feira. O clube Elefante de Olinda completou 60 anos; a troça Ceroula, 50; Patusco, 50; enquanto a Marim dos Caetés celebrou 30 anos. Sem contar o mais famoso folião da cidade, o Homem da Meia Noite, que completou 80 anos e desfilou no sábado e na segunda-feira. O Cariri, que tem 91 carnavais, desfilou pela primeira vez na terça-feira de Carnaval à noite, fechando a festa. Leia mais

A Terça-feira Gorda continua, em Olinda

Palácio dos Governadores (Sede da Prefeitura de Olinda). Foto: Jan Ribeiro/Pref.Olinda
Palácio dos Governadores (Sede da Prefeitura de Olinda). Foto: Jan Ribeiro/Pref.Olinda

O carnaval está chegando ao fim, mas o folião faz de tudo para não deixar a festa acabar. Amanhã, quarta-feira de cinzas, a folia dá uma esticadinha para aqueles incansáveis com o Munguzá de Zuza Miranda e Thaís e, logo em seguida, o Bacalhau do Batata. A nossa cobertura online do carnaval fica por aqui, mas não esqueça de conferir toda a programação que a Prefeitura de Olinda preparou até o próximo final de semana.

Se você quer conferir as várias imagens do carnaval de Olinda, entre no nosso Flickr e siga-nos no Twitter e no Facebook. Obrigado por nos acompanhar no melhor e mais democrático carnaval do Brasil! Valeu!

Patusco recebe homenagem da Prefeitura de Olinda

Patusco - Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda
Patusco - Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda

A Terça-feira Gorda do carnaval de Olinda foi especial para o Patusco, que comemorou seu 50º aniversário. Como não poderia deixar de ser, a escola de samba arrastou centenas de foliões que esperam ansiosos pelo desfile do grupo. Ao passar em frente à Prefeitura de Olinda, a alegria tomou conta da apresentação. Nem a chuva foi capaz de afastar a animação que os músicos trazem consigo.

O prefeito Renildo Calheiros e a secretária de Cultura, Márcia Souto, prestaram uma homenagem ao Patusco. Os dois entregaram uma placa comemorativa aos dirigentes da escola de samba que se emocionaram com o ato. O prefeito agradeceu ao grupo pela alegria contagiante que eles trazem ao carnaval de Olinda.

Patusco - Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda
Patusco - Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda

J. Michiles prestigia carnaval de Olinda

Prefeito Renildo Calheiros com o compositor J. Michiles - Carnaval 2012
Prefeito Renildo Calheiros com o compositor J. Michiles - Carnaval 2012

O artista é compositor de frevos como “Diabo Loiro” e “Bom Demais” imortalizados na voz de Alceu Valença

Ilustres ícones da cultura pernambucana continuam a prestigiar o carnaval de Olinda. Nesta terça-feira, foi a vez de compositor de frevos Jota Michiles, autor de canções que se tornaram o hino para os foliões que frequentam as ladeiras da Cidade Alta. Através de Diabo Loiro, Bom Demais, Me Segura Senão eu Caio e Roda e Avisa , Michiles se eterniza naquele que ele diz ser o melhor carnaval do mundo. “Não há um carnaval igual ao carnaval de Olinda”, comentou. Sobrinho de Orlando Dias – famoso compositor de boleros da década de 60, Michiles afirma que o amor pela música é de família e passou de geração para geração.

A história de Michiles começou quando o artista tinha 23 anos e ganhou o primeiro concurso de frevo com a composição “Recife, Manhã de Sol”. Apesar de a capital pernambucana ter sido tema de seu primeiro de sucesso, o autor gosta mesmo é de cantar o carnaval de Olinda.

Homem Aranha olindense escala o Palácio dos Governadores

Homem Aranha de Olinda - Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda
Homem Aranha de Olinda - Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda

O super-herói fez a alegria dos foliões que estavam brincando em frente à sede da Prefeitura de Olinda

A chuva que tomou conta das ladeiras de Olinda, nesta terça-feira de carnaval, não impediu que as paredes do Palácio dos Governadores fossem escaladas pelo famoso super-herói das histórias em quadrinhos, o Homem Aranha. Por volta das 13h40, o super-herói passou em meio à multidão que se aglomerava em frente à sede do Governo Municipal, e fez a alegria de milhares de foliões ao subir até a sacada da Prefeitura, e ser recepcionado pelo prefeito e pela primeira-dama.

Esta já é a segunda aparição do Homem Aranha olindense no carnaval 2012. No último domingo, aconteceu a famosa descida da Caixa D´água, no Alto da Sé, reverenciando quem brincava pelas ladeiras do bairro.

Homem Aranha de Olinda - Foto: Jan Ribeiro/Pref.Olinda
Homem Aranha de Olinda - Foto: Jan Ribeiro/Pref.Olinda

Policlínica Barros Barreto garante atendimento 24h durante o carnaval

Policlínica Barros Barreto. Foto: Jan Ribeiro/Pref.Olinda
Policlínica Barros Barreto. Foto: Jan Ribeiro/Pref.Olinda

Profissionais da saúde de Olinda trabalham o dia inteiro atendendo os foliões que necessitam de cuidados especiais na festa de Momo

Na policlínica Barros Barreto, localizada na Praça do Carmo, o folião conta com toda uma estrutura de atendimento emergencial. A equipe de três médicos plantonistas, uma enfermeira, sete técnicos de enfermagem e um maqueiro trabalham 24h para garantir o melhor atendimento durante o período carnavalesco. Os profissionais contam ainda com três ambulâncias para remoção e deslocamento de pacientes.

Desde o último sábado (18), foram contabilizados 289 atendimentos. Hoje, apenas dez casos foram registrados, nenhum grave. A maioria das internações é proveniente do abuso de álcool. Segundo Gil Brasileiro, diretor da policlínica, a baixa incidência de violência neste carnaval contribuiu para que o número de pessoas internadas também fosse menor. “A coisa piora mesmo quando o folião ingere bebidas alcoólicas. Este ano, tivemos pouco trabalho, apenas um único caso relacionado com agressão leve. Cerca de 90% das ocorrências é resultado do uso de álcool”, explica o diretor.

Para não ficar no soro durante o carnaval e brincar pelas ladeiras sem mais problemas, fica a dica de não abusar de bebidas alcoólicas, manter o corpo sempre bem hidratado e alimentado e, principalmente, com alegria e disposição! O folião que necessitar de atendimento ou informação pode entrar em contato com a policlínica Barros Barreto através do fone (81) 4100 0659.

Crianças caem no frevo no Polo Infantil

Polo infantil. Foto: Jan Ribeiro/Pref.Olinda
Polo infantil. Foto: Jan Ribeiro/Pref.Olinda

Arte educadoras ensinam variados passos de frevo para os pequenos foliões na grande tenda montada na Praça do Carmo

O Polo Infantil montado, no meio da Praça do Carmo, chama a atenção por sua irreverência e descontração. A criançada que passa pela tenda começa a observar o movimento e logo é cativada pela diversão com as sobrinhas coloridas.

Ao som do frevo, as arte educadoras ensinam os primeiros passos da tradicional dança carnavalesca aos pequenos foliões que, sem medo, colocam em prática o que aprenderam na frente de todos. Acompanhados dos pais, que também não ficam parados, a meninada se solta, brinca e pula o carnaval como gente grande.

No início, os pequenos sentem um pouco de receio ao ter o primeiro contato com os movimentos do frevo, mas isso não é um grande problema, pois a primeira lição é a calma e paciência para aprender. Passos como a “dobradiça”, “tesoura”, “ferrolho” e “parafuso” começam a ganhar vida nos pés da criançada, junto a alegria de dançar com a sobrinha na mão.

Para os pais da pequena Catarina Cabral, de apenas dois anos, o Polo Infantil é uma oportunidade de mostrar o carnaval para a filha, sem se arriscar muito na multidão. “Com uma criança não dá para se aventurar muito pelas ladeiras. Por isso, preferimos ficar aqui, que é mais tranqüilo”, conta Silvana Cabral, mãe de Catarina.