jQuery(document).ready(function($){$('#aside .widget-archive > ul').addClass('fancy');});

Bonecos Gigantes passeiam pelas ladeiras de Olinda

O desfile de 90 bonecos, 50 grandes e 40 mirins, levaram alegria para os pequenos e grandes foliões nas ladeiras históricas de Olinda na manhã desta terça-feira (28.02). O Encontro dos Bonecos Gigantes já é tradicional na folia de Momo e nesta 30ª edição foi voltada especialmente para as crianças. O Palhaço Chocolate, homenageado, ganhou duas versões de bonecos: um adulto e outro infantil.

“A nossa responsabilidade é muito grande, os jovens precisam aprender sobre arte, principalmente vivenciando ela, por isso estamos aqui, levando esse bloco para a rua, perpetuando a cultura da cidade”, disse Silvio Botelho, que é o criador do bloco e divide a confecção e manutenção dos personagens principais da festa com sua equipe. E todo esse trabalho tem surtido efeito. Kauã Fábio tem 12 anos já é um veterano do encontro, desde os sete carrega uma figura ilustre do evento. “Eu estou muito feliz de participar, espero o ano todo por esse momento”, conta o jovem. O olindense Klemer da Silva participa desde a primeira edição e esse ano foi escolhido para levar o boneco do Palhaço Chocolate. “É muita emoção, sinto o pessoal, sinto o calor, sinto a música é inexplicável”, disse o profissional.

O Encontro começou no Largo do Guadalupe onde o homenageado alegrou a garotada no Polo Lula Gonzaga, depois seguiu pelo Amparo, Rua do São Bento, teve sua apoteose na frente da Prefeitura e dispersou no Largo do Varadouro. Arrastou milhares de pessoas com sua orquestra e passistas, e, além disso, não teve nenhuma ocorrência negativa. O recifense Humberto Moreira e o seu filho Mathias de cinco anos, participaram do início ao fim e constataram a tranquilidade da folia. “Está seguro, tranquilo e muito animado, meu pequeno está curtindo e eu também”, relatou.

 

Em Olinda, prefeitura promove Carnaval inclusivo e previne exploração do trabalho infantil

Inclusão e preservação de direitos são palavras chaves da folia de Momo em Olinda. Pensando nisso, a Secretaria de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos da cidade disponibilizou dois espaços na Praça do Carmo, que fomentam o exercício da cidadania. Um deles possibilita que pessoas com deficiências (física, intelectual, visual e auditiva) ou com mobilidade reduzida acompanhem de pertinho a festa de forma saudável e segura. No outro, crianças e adolescente- filhos de comerciantes, catadores e ambulantes envolvidos com o Carnaval-, tenham a segurança garantida e não entrem para as estatísticas do trabalho infantil.

O Camarote da Acessibilidade funciona do sábado até a terça-feira do Carnaval. De 9 às 16h, o espaço atende 100 pessoas por dia e conta com uma estrutura sinalizada, rampas de acesso e corrimões, banheiros adaptados para cadeirantes, e, a partir do domingo, audiodescrição para deficientes visuais e intérprete de libras para deficientes auditivos.  Maria Jusenar e José Andrade Junior são pais da jovem com necessidade especial Thalyta Prestrelo que adora o Carnaval, e ressaltam que estão muito felizes com o espaço. “Bem organizado, acessível e bem confortável, atende nossas necessidades”, conta a pai da foliã.

Já o Folia Cidadã, espaço que funciona de 10 às 22h, no Sítio de Seu Reis, no Parque do Carmo, oferece quatro refeições, atividades recreativas e oficinais para crianças de dois a 17 anos.  De sábado a terça-feira, a expectativa das coordenadorias é receber cerca de 100 pequenos cidadãos por dia. Adriana Vera Cruz é recreadora e está trabalhando no local. “As crianças estão nos recebendo muito bem e participando de tudo”, conta.

Polo Infantil de Olinda garante a festa dos pequenos foliões

“Tínhamos uma viagem marcada, mas adiamos para que nossa filha pudesse curtir esse polo”, contou Tatyana Vasco, mãe da pequena foliã Laysa Vasco, 4 anos, enaltecendo que o Polo Infantil Palhaço Chocolate, na Praça do Carmo, já é sucesso no primeiro dia de Carnaval. Os pequenos estão aproveitando gratuitamente um espaço com 10 brinquedos, shows, oficinas, além de recreadores. São 20 funcionários trabalhando de 9 às 16h.

Na área das oficinais é possível fazer um pandeiro para levar para casa e, além disso, a customização de fantasias, maquiagem e pintura. Pula-pula, cama elástica e piscina de bolas, são alguns dos brinquedos disponíveis para reforçar a diversão.

Luciene Maia, mãe do Henry é moradora do bairro de Amaro Branco e ressalta a alegria de ver seu filho brincando no espaço. “Meu filho tem cinco anos e desde que ele era bebê trazemos ele aqui e posso dizer que esse foi o melhor evento, ele tá bem à vontade, curtindo todas as atrações”. “Estou gostando de tudo, está bem legal”, o folião mirim reforça o que a mãe falou.

Os foliões de primeira viagem também estão curtindo o espaço. “Esse é o primeiro Carnaval da nossa pequena e o espaço é perfeito para ela. Muito organizado, com muita sombra e muitas atrações para todas as idades”, relatou a foliã Gisele Ruy, mãe da Alice de um ano.

 

Passageiros de Olinda e Recife contarão com mais de sete mil táxis durante o Carnaval

Convênio táxis aumenta frota durante o Carnaval. Foto: Weverton Mello/ Prefeitura de Olinda
Convênio táxis aumenta frota durante o Carnaval. Foto: Weverton Mello/ Prefeitura de Olinda

Os foliões e turistas que brincam na Cidade Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade e na capital pernambucana vão poder contar com mais transporte e comodidade para circular pelas cidades irmãs. Até a quarta-feira de cinzas, os taxistas do Recife e Olinda terão livre acesso para pegar e deixar os passageiros nos dois municípios.

O convênio que está em vigor desde dezembro do ano passado tem a intenção de aumentar a frota para os usuários das duas cidades durante os dias de festas, em que aumentam o fluxo de pessoas. A Secretaria de Transportes e Trânsito de Olinda orienta que apenas os taxistas dos dois municípios tem livre acesso. No caso de táxis de Abreu e Lima e Paulista, por exemplo, a medida vale só para deixar os passageiros, eles não podem pegar e nem fazer praças.

Com esse convênio de Olinda e Recife, há um incremento de mais de sete mil táxis, juntando os 880 veículos da cidade Patrimônio e 6200 da capital. Taxista há quatro anos, Gibson Porto de 36 anos, acredita que essa medida vai facilitar o trabalho. “É mais seguro para população voltar para casa e ir para a folia, até porque são cidades vizinhas e a gente lucra mais”.

Segundo Gibson, em quatro dias normais do ano ele ganha em média R$ 200,00 com as corridas, já nos quatro dias da festa do Momo ele tira cerca de R$ 2 mil, isto significa dez vezes mais viagens em Olinda e Recife.

A turista, Maria Guedes, de 48 anos, de Fortaleza, no Ceará, que veio pela segunda vez para Marins dos Caetés para curtir o Carnaval, elogia o convênio. “Facilita bastante, é mais um serviço para o folião”.

Turistas de Fortaleza, no Ceará elogiam convênio de táxis. Foto: Weverton Mello/ Prefeitura de Olinda
Turistas de Fortaleza, no Ceará elogiam convênio de táxis. Foto: Weverton Mello/ Prefeitura de Olinda

A Secretaria de Transportes e Trânsito de Olinda preparou quatro pontos de táxis, são eles: na Avenida Presidente Kennedy, próximo ao Corpo de Bombeiros no Varadouro; na Avenida Joaquim Nabuco, ao lado do Cine Duarte Coelho; Avenida Sigismundo Gonçalves, na Praça do Carmo e na Rua do Sol / Avenida Getúlio Vargas próximo a Praça Doze de Março.