jQuery(document).ready(function($){$('#aside .widget-archive > ul').addClass('fancy');});

Balanço do Carnaval de Olinda 2009

Foto: Passarinho
Foto: Passarinho

AGREMIAÇÕES
O carnaval de Olinda contou com o desfile de mais de 700 agremiações pelas ruas da cidade. A folia não se restringiu à Cidade Alta, espalhando-se por diversos bairros. No Carnaval de 2009, a Prefeitura de Olinda concedeu subvenções a 160 agremiações carnavalescas, que totalizaram R$ 361 mil, e custeou orquestras para mais de 400 agremiações.

ORQUESTRAS ITINERANTES
Além dos desfiles das agremiações, nove circuitos na Cidade Alta receberam orquestras e grupos itinerantes que garantiram a animação dos foliões nos intervalos dos blocos, realizando roteiros diferentes das 10h às 22h. Estiveram instaladas orquestras em frente ao Palácio dos Governadores, nas Ruas 13 de Maio, Amparo, Bernardo Viera de Melo, 27 de Janeiro, São Bento, Bonfim, Avenida Liberdade e Prudente de Morais, totalizando por dia 36 orquestras itinerantes e 18 grupos carnavalescos.

PÓLOS DE ANIMAÇÃO
Durante os quatro dias de folia, 15 pólos de animação garantiram a diversidade cultural e contribuíram para a descentralização da festa: Pólo Afro Nação Xambá, Pólo Sítio de Seu Reis, Pólo Peixinhos, Pólo Salgadinho, Pólo Rio Doce, Pólo Ouro Preto, Pólo Guadalupe, Pólo Bonsucesso, Pólo Casa da Rabeca, Pólo Maracatus, Pólo Samba, Pólo Fortim, Passódromo, Pólo Infantil e o Encontro de Maracatus de Baque Solto. Subiram aos palcos nomes consagrados da música brasileira como Jorge Mautner, Luciano Padilha, Zuza Miranda e Thaís, Maracatu Nação Pernambuco, Escola de Samba Preto Velho, Leci Brandão, Otto, Claudionor Germano, Nono Germano, Maciel Salu, Jair Rodrigues, Alceu Valença, Eddie, Orquestra Contemporânea de Olinda, Quinteto Violado, Getúlio Cavalcanti, J. Michiles e Mônica Feijó.

No Pólo Infantil o destaque foi dado para a programação diversificada que incluía oficinas de percussão, dança (maracatu e frevo), maquiagem, bolas e confecção de máscaras. Vários blocos infantis como o Eu acho é pouquinho e o Patusquinho fizeram apresentações voltadas para a criançada. Além disso, o pólo recebeu o espetáculo Vem Cantar Comigo, do cantor e compositor Romero Andrade. Foram cadastradas com pulseira de identificação 8.371 crianças, com um aumento de 35% em relação ao ano passado.

ATENDIMENTO MÉDICO
A Secretaria de Saúde de Olinda registrou 2.407 procedimentos médicos nas três unidades municipais de saúde que funcionaram neste carnaval (Serviço de Pronto-Atendimento SPA-Adulto, SPA-Infantil, Policlínica Barros Barreto e Bonsuceso) e no Hospital Tricentenário, conveniado ao Sistema Único de Saúde. O número inclui também os atendimentos das cinco ambulâncias do SAMU/192 Olinda. Suturas, curativos, drenagens e remoções foram alguns dos procedimentos disponibilizados nos centros de saúde. Nenhum óbito foi registrado pelas unidades.

Mais de 150 mil preservativos foram distribuídos do sábado de Zé Pereira a terça-feira de carnaval. Equipes de Redutores de Danos se revezaram no trabalho de conscientização dos foliões e distribuição de folders e camisinhas.

Foram realizadas durante o carnaval 1.643 inspeções da Vigilância Sanitária, com 50 apreensões e quatro notificações. A equipe de profissionais também realizou 3.930 ações educativas.

POLÍTICAS SOCIAIS
A Secretaria de Desenvolvimento Social desenvolveu um conjunto de ações de prevenção e proteção social a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco social e atendimento à mulher.

O Espaço Multifrevo, uma iniciativa nova implantada pela Prefeitura de Olinda, foi criada para abrigar os filhos dos comerciantes informais que trabalham nos dias de carnaval. O local recebeu 121 crianças, durante os quatro dias de folia, que se divertiram com atividades recreativas como oficinas da dança, pintura e percussão. O espaço contou com o suporte de assistente social, psicóloga, 12 educadores sociais e oito oficineiros, além do pessoal de apoio, das 10h às 22h.

A Casa de Passagem e o Centro de Referência da Criança e do Adolescente (CRIA) não receberam crianças que se encontravam em situação de abandono e de rua.

A Ouvidoria da Mulher, localizada na Casa da Cidadania, não registrou casos de vítimas de violência praticada no circuito da folia.

DEFESA CIVIL
Nos dias de folia, a Defesa Civil do município trabalhou em regime de prontidão, atendendo as solicitações emergenciais na cidade. O órgão atendeu pelo telefone 0800.2812112.

Segundo o relatório técnico da Defesa Civil, as estruturas se mantiveram intactas, apesar do intenso fluxo de foliões e comerciantes informais nesses locais. Nenhum acidente foi registrado. O pluviômetro de Olinda, localizado no bairro de Ouro Preto, marcou 102.1 milimetros de chuva da noite do sábado para o domingo, o maior índice dos dias de carnaval.

GUARDA MUNICIPAL/SEGURANÇA
Durante o Carnaval, a Guarda Municipal de Olinda realizou 256 ações entre segurança nos focos de folia, escoltas, repressões por tentativa de depredação ao patrimônio, socorros, apoios a ações de secretarias da prefeitura de Olinda, entre outras. A Guarda registrou ainda 99 boletins de ocorrência na Delegacia Virtual e distribuiu aproximadamente 10 mil recipientes plásticos. Foram recolhidos 10 mil documentos perdidos durante o carnaval. Cerca de 190 homens reforçaram a segurança do Sítio Histórico.

Quem perdeu documentos durante a folia, pode consultar o site www.gmolinda.uniblog.com.br para verificar se está na Guarda Municipal, situada à Rua Siqueira Campos, s/n, no Varadouro, num período de até quatro meses. Depois disso, os documentos seguirão para a central dos Correios.

A Polícia Militar reforçou a segurança com 1.200 homens durante os quatro dias de folia. Cerca de 306 detenções de desordeiros foram registradas, entre repressão contra pessoa, patrimônio, costumes, socorros e outros, e mais de 1.447 tubos de entorpecentes loló foram apreendidos.

O Juizado do Folião, que funcionou no sábado e domingo, desenvolveu ações educativas e orientou os foliões, sendo registrados penas 02 ocorrências.

LIMPEZA URBANA
A Prefeitura Popular de Olinda preparou um esquema especial de limpeza para a folia de Momo. Como nos anos anteriores, o Departamento de Limpeza Urbana realizou serviços de varrição, lavagem, remoção e coleta por todo o Sítio Histórico e Pólos de Animação.

Foram recolhidas aproximadamente 275,30 toneladas de lixo do sábado de Zé Pereira até a terça-feira de Carnaval. Os números referem-se à coleta feita no Sítio Histórico. A DLU utilizou 270 mil litros de água e 48 mil litros de essência concentrada de eucalipto para a lavagem das ruas que fizeram parte do circuito do carnaval 2009.

A ação envolveu 337 garis e outros 60 profissionais da Secretaria de Obras e Serviços Públicos. Foram disponibilizados 25 veículos coletores e nove caminhões pipa. A Operação teve ajuda das equipes de coleta seletiva com 158 catadores. Foram recolhidos 4.660,9 kg de material reciclável. Desses, 2.330,4 kg foram de alumínio, 1.117,5 kg de ferro e 1.213 kg de plástico, até a terça-feira de carnaval.

Para a manutenção e supervisão dos banheiros públicos, num total de 220 cabines sanitárias, uma equipe de 26 pessoas fez o trabalho de higienização e desodorização.

PATROCINADORES
Para realizar o Carnaval 2009, a Prefeitura de Olinda contou com o patrocínio financeiro das seguintes empresas da iniciativa privada e instituições públicas: Skol, Governo de Pernambuco através da Empetur e Fundarpe, Governo Federal através do Ministério do Turismo e Ministério da Cultura, Bradesco, Chesf, Pitu, Caixa Econômica Federal, Souza Cruz e Coopergás.

CONTROLE URBANO
Os 585 fiscais do Controle Urbano combateram a comercialização de ambulantes clandestinos e irregulares nos pólos e corredores de folia.

Foram realizados 82 atos de apreensão, entre botijões de gás, produtos de outras marcas, isopores, fogareiros, carroças, churrasqueiras, toldos, entre outros. A equipe também realizou 21 vistorias de palcos e 18 vistorias nos pólos. Foram recolhidos 2.708 recipientes de vidro.

O comércio de comidas e bebidas foi distribuído entre os pólos de animação, becos, ruas e praças menos movimentadas, para não prejudicar o desfile de agremiações e a concentração de foliões.

BLOQUEIOS E TRANSPORTE COLETIVO
O grande sucesso no Carnaval foi o Ônibus da Folia, que levou os foliões que estacionaram seus carros no Centro de Convenções até o foco da animação, no Varadouro. Foram transportados 13 mil passageiros durante os quatro dias de Carnaval, com um total de 4.720 carros estacionados. A Secretaria de Transporte, Controle Urbano e Ambiental colocou seis ônibus à disposição para esse serviço, o que agilizou o transporte das pessoas. Foram realizadas 386 viagens de ida e volta.

A Diretoria de Transporte e Trânsito registrou 18 acidentes, nenhum com vítima fatal. Foram lavradas 255 multas, sendo as principais estacionamento e documentação irregular.

A retirada dos bloqueios será realizada até as 14h da Quarta-Feira de Cinzas.

FISCALIZAÇÃO AO SOM ELETRÔNICO
A Secretaria de Assuntos Jurídicos e Defesa da Cidadania montou um esquema especial para atender as denúncias da utilização de aparelho sonoro acima do limite permitido pela legislação municipal (5.306/2001). Uma equipe de 15 servidores municipais ficou de plantão na secretaria para atender todas as denúncias durante os quatro dias de folia momesca.

Foram registradas 12 advertências nas ruas São João, Bonfim, São Bento, Travessa de São Pedro, 13 de Maio e rua do Sol, e um auto de infração aplicada na rua Henrique Dias. O infrator foi penalizado com a multa de R$ 7 mil. A pessoa terá 15 dias, a partir da lavratura do auto de infração, para se defender da pena.