jQuery(document).ready(function($){$('#aside .widget-archive > ul').addClass('fancy');});

Em Olinda, comerciantes e catadores tem onde deixar os filhos enquanto trabalham no Carnaval

O Espaço de Proteção à Criança e ao Adolescente tem recebido cerca de 120 crianças por dia

Fotos: Arquimedes Santos/ Prefeitura de Olinda
Fotos: Arquimedes Santos/ Prefeitura de Olinda

Enquanto os pais trabalham catando materiais recicláveis, vendendo bebidas ou lanches, os filhos tem um espaço especial para brincar e descansar durante o Carnaval em Olinda. Localizado na Praça do Carmo, o “Espaço de Proteção à Criança e ao Adolescente”, realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos, acolhe crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social durante todos os dias de folia, das 10h às 22h, desde o sábado (25) até a terça-feira (28).

Além de almoço, lanche e jantar, o local oferece para os pequenos atividades como oficina de dança e de percussão, brinquedos, pintura, sala de vídeo e descanso. Tem também atrações infantis que passam por lá, como Patati e Patatá, Palhaço Chocolate e Banda dos Super Heróis para fazer a festa dos pequenos. De acordo com a organização, nestes primeiros dias de carnaval o serviço tem recebido cerca de 120 crianças por dia. Os que tem idade entre 4 e 15 anos ficam na estrutura montada no Carmo, já os de colo são levados para a Casa de Passagem, que fica em Bairro Novo, para receber atenção especial.

Enquanto dezenas de crianças dançam e brincam em volta e no palco montado para as oficinas de música, o secretário de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos, Wolney Queiroz, conta que os pequenos aprovam o serviço. “Nossos educadores sociais vão às ruas fazer um trabalho de sensibilização com as famílias e orientar para que os filhos sejam deixados no espaço destinado pela prefeitura. As crianças gostam muito, tem alguns que vem pra cá e não querem mais nem sair”, conta.

A pequena Stefany, de 11 anos, foi pela primeira vez ao polo, junto com o irmão mais novo, enquanto o pai “negocia nas ladeiras”, como ela mesma diz, e conta o que mais gostou de fazer junto com os educadores. “O mais legal que eu fiz aqui foi tocar um instrumento”, contou. A comerciante Eduarda Fernandes, que trabalha no Carnaval de Olinda há três anos e não tinha onde deixar a filha Emily de dois agradeceu pela iniciativa. “Eu deixava ela com a avó, mas este ano a avó está doente, então eu soube desse espaço pela minha cunhada e vim deixar ela aqui para poder trabalhar e achei muito bom”, explica.

Cerca de 40 educadores, divididos em turnos, realizam o serviço de sensibilização pelas ruas e ao todo 130 pessoas trabalham no espaço.

Central de Achados e Perdidos de Olinda já recolheu cerca de 900 documentos no Carnaval

Cartões de crédito, passaporte, carteira de trabalho e documentos de veículos são alguns dos itens encontrados. Foto: divulgação Prefeitura de Olinda
Cartões de crédito, passaporte, carteira de trabalho e documentos de veículos são alguns dos itens encontrados. Foto: divulgação Prefeitura de Olinda

Quem perdeu algum objeto ou documento na folia de Olinda pode procurar o serviço de Achados e Perdidos disponibilizado, 24h por dia, na sede da secretaria de Segurança Urbana do município, na Avenida Santos Dumont, 177, bairro do Varadouro. Entre a sexta-feira (23) até esse domingo (26), cerca de 900 itens foram recolhidos e encaminhados ao local para serem devolvidos aos seus respectivos donos. No local também é oferecido o serviço de preenchimento de Boletim de Ocorrência (B.O) para o caso de perda dos documentos.

O carioca Guilherme Motta, que está curtindo a folia do Carnaval de Olinda, perdeu a carteira nesse domingo e foi nesta segunda-feira em busca dos seus documentos. “eu ainda não encontrei meus documentos, mas vou registrar o B.O para poder voltar para casa sem problemas no aeroporto por exemplo”, contou ele que foi encaminhado ao serviço a partir do momento que percebeu que estava sem a carteira.

De acordo com os responsáveis pela manutenção do serviço de Achados e Perdidos, além de documentos como Habilitação, RG e até passaporte, as chaves comuns e de veículos são os itens que mais chegam à central. A lista de documentos encontrados também pode ser acessada pelo site carnaval.olinda.pe.gov.br/documentos-perdidos.

Foliões do Enquanto Isso arrasam com fantasias de heróis e vilões

Foto: Arquimedes Santos/Divulgação Prefeitura de Olinda
Foto: Arquimedes Santos/Divulgação Prefeitura de Olinda

Das telas do cinema e dos quadrinhos direto para as ladeiras de Olinda. Heróis e vilões tomaram conta do Alto da Sé, na Marim dos Caetés, na manhã deste domingo de Carnaval. Eles deram uma pausa nas disputas e brincaram uma folia tranquila que atraiu famílias inteiras para a festa de Momo do bloco Enquanto Isso na Sala da Justiça.  As fantasias era um arraso. Os foliões investiram tempo e dinheiro para elaborar as vestes para os dias de folia.

A foliona Olindense Valqueline Bezerra marcou presença no bloco Enquanto Isso na Sala da Justiça com o marido e os dois filhos, Heitor de 10 anos e Tarcísio de 4 anos. A família estava vestida como a turma do Super Mario Bros. “Todo ano a gente vem e é muito bom. Esse ano está tudo muito tranquilo, bem servido de comida e bebida com os ambulantes. Tá ótimo até para as crianças.”

Já o folião recifense Jânio Almeida foi com a esposa Niele para o Alto da Sé neste domingo. Os dois estavam vestidos como se fossem Policiais de Nova York, nos Estados Unidos. Segundo a dupla, participar do Enquanto Isso já é tradição e esse ano a fantasia tem o objetivo de homenagear todos que trabalham fazendo a segurança no Carnaval.

“Já temos essa roupa porque fazemos passeios motociclísticos e decidimos usá-la para celebrar essas pessoas que fazem nossa segurança todos os dias, mas principalmente em eventos grandiosos como o Carnaval”, comentou Jânio Almeida.

Bloco do Manguebeat agita multidão em Olinda

Foto: Arquimedes Santos/ Prefeitura de Olinda
Foto: Arquimedes Santos/ Prefeitura de Olinda

Que o Carnaval começou em Olinda todo mundo já sabe, mas neste sábado (25.02) a Rua de São Bento, no Carmo ferveu com o Bloco Manguebeat, ao som de Nação Zumbi. Milhares de pessoas saíram com lama no corpo cantando o ritmo do criador Chico Science com muita animação.

 

 

Casa do Turista funcionará durante os festejos de Momo  

Turista não se perde nas ladeiras, nem no Carnaval se depender do esforço da Prefeitura de Olinda. Para prestar informações e ajudar os foliões, a Casa do Turista (Rua de São Bento, nº 742, Carmo) vai funcionar do sábado de Zé Pereira a Quarta de Cinzas. Serão distribuídos ainda folhetos, mapas da cidade e o tão requisitado guia com a programação completa dos dias de folia na Cidade Patrimônio.

O horário de atendimento será das 9 às 18h e uma equipe de aproximadamente 20 pessoas, entre servidores técnicos, estagiários e contratados, estará disponível para tirar dúvidas dos foliões e de todos os turistas.

De acordo com o secretário de Turismo Desenvolvimento Econômico e Tecnologia de Olinda, João Luiz, durante todos os turnos de funcionamento do espaço, haverá pelo menos dois atendentes bilíngues. “O Carnaval da nossa cidade é mundialmente famoso e precisamos deixar uma boa impressão. Então a nossa ideia é de que possamos atender a todos, inclusive o turista que vem do exterior”, destacou.

Prefeitura de Olinda anuncia Carnaval mais multicultural e conectado para 2017

Por Marcos Oliveira

O mais famoso Carnaval de rua do Brasil está ainda mais multicultural e conectado em 2017. A Prefeitura da cidade de Olinda anunciou, durante coletiva de imprensa nesta terça-feira (07), os polos, o jingle, a decoração e outras novidades que os olindenses e turistas encontrarão. Além disso, os foliões terão na palma da mão facilmente todos os detalhes sobre o festejo mais popular do País. É que junto com o site, foi desenvolvido um aplicativo de celular que disponibilizará todas as informações sobre a festa que este ano tem como tema: “Essa Alegria Tem História”. Os homenageados são o cantor, compositor e arranjador Erasto Vasconcelos, falecido em 2016, e o presidente do Homem da Meia-Noite, Luiz Adolpho Alves.

Uma das novidades é que a abertura, na noite da quinta-feira (23.02), será em um palco principal montado em frente à sede da Prefeitura, com show especial de Alceu Valença.

Em uma cidade que respira cultura e história como a Marim dos Caetés, a marca dos 35 anos do Título de Patrimônio concedido pela Unesco em 1982 não poderia ficar de fora. Além de estar presente na temática, foi lançado um selo marcando a celebração.

O Prefeito de Olinda, Professor Lupércio, frisou o trabalho integrado que foi montado. “Estamos há meses voltados para fazer o melhor. Criamos uma Comissão do Carnaval, pela primeira vez na nossa História, para aperfeiçoar ideias e centrarmos no mesmo objetivo”, pontuou o gestor, que continuará monitorando de perto todas as ações. Afinal, além dos moradores, a cidade recebe foliões do Brasil todo e de diversas partes do mundo.

Gente que chega animada para brincar nas ladeiras ao som da riqueza cultural tão característica de Olinda: como Frevo, Samba, Maracatus, Caboclinhos, Bandas de Pau e Corda, Coco e muito mais. Ao todo, serão 13 polos culturais e o Camarote da Acessibilidade, que ficará na Praça da Preguiça, no Carmo.

Os polos serão: Luiz Adolpho, no Fortim (Diversidade Musical e Convidados); Erasto Vasconcelos, na Praça do Jacaré (Cena Pernambucana); Luiz de França, Varadouro (Maracatus, Caboclinhos Convidados); Lula Gonzaga, no Guadalupe (Capoeira, Cinema, Coco de Roda, Afoxé e Samba); Selma do Coco, no Carmo/Correios (Coco de Roda e Ciranda); Bajado, em Rio Doce (Cultura Popular e Diversidade Musical); Polo Maestro Duda de Olinda, na 12 Março (Bailes de Frevo e Convidados); Auristela Freire, no Salgadinho (Cultura Popular e Diversidade Musical).