jQuery(document).ready(function($){$('#aside .widget-archive > ul').addClass('fancy');});

Pacientes do CAPS/AD brincam Carnaval no Clube Atlântico

Nas fotos, profissionais do CAPS se divertem junto com os pacientes.
Nas fotos, profissionais do CAPS se divertem junto com os pacientes.

A Saúde de Olinda realizou o 1º carnaval em saúde mental do município. O evento, realizado na última terça-feira (25), às 11h, no Clube Atlântico de Olinda, foi organizado pelas coordenações do Centro de Apoio Psicossocial (CAPS) Nise da Silveira, CAPSAD Dr. Carlos Escobar e as Residências Terapêuticas.

A gerente do CAPS/AD, Rivaneide Bione, cita a importância desta comemoração carnavalesca. “É uma maneira deles se divertirem longe das drogas. Um dos objetivos do CAPS AD é incentivar o usuário a manter-se fora do uso das drogas e assim reintegrá-lo socialmente”, assegurou.

O evento contou com a presença de atrações da própria Secretaria de Saúde como os percussionistas do Consultório na Rua, Redutores de Danos, a Orquestra da Prefeitura de Olinda, bloco Cabeça de Galo e o grupo Fábrica de Samba.

Idosos irão comemorar 10 anos do Bloco Folia sem Idade

Haverá a eleição do rei e rainha idosos do Carnaval, da fantasia mais bonita, da mais criativa e do grupo mais animado. Foto: Ádria de Souza/Pref.Olinda
Haverá a eleição do rei e rainha idosos do Carnaval, da fantasia mais bonita, da mais criativa e do grupo mais animado. Foto: Ádria de Souza/Pref.Olinda

Com o clima carnavalesco no ar, nem o Conselho Municipal de Direitos do Idoso de Olinda (COMDIO) resistiu na hora da comemoração desta festividade. Uma parceria com a Prefeitura, por meio das Secretarias de Saúde, Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos, Esportes e Governo vêm há dez anos organizando o Bloco Folia sem Idade.

O baile em comemoração aos 10 anos do Bloco irá acontecer na próxima quinta-feira (20), a partir das 8h, no Clube Atlântico de Olinda. Haverá a eleição do Rei e Rainha Idosos do Carnaval, da fantasia mais bonita e criativa e do grupo mais animado.

Haverá ainda um cortejo, que sai do Clube Atlântico e segue pela praça do Carmo, Av. Sigismundo Gonçalves e Varadouro, de onde retorna para o Clube.

Troça Galícia em Folia faz prévia este domingo (02)

O Galícia e Folia foi formado, há 26 anos, por um grupo de amigos que jogavam futebol no bairro do Bonsucesso. Foto: Divulgação/Galícia na Folia
O Galícia e Folia foi formado, há 26 anos, por um grupo de amigos que jogavam futebol no bairro do Bonsucesso. Foto: Divulgação/Galícia na Folia

O olindense não aguenta esperar o Carnaval para se divertir e é por isso que existem as prévias carnavalescas. Neste domingo (2), tem a prévia do Galícia em Folia no Clube Atlântico, a partir do meio dia.

Animam a festa o Grupo Raízes, o Grupo Família, a orquestra Zuza Miranda & Thaís e a banda Sem Razão. Por volta das 19h30, o bloco deixa o Clube, no Carmo, e sobe as ladeiras de Olinda até se dispersarem no Largo do Guadalupe.

Os ingressos, que acompanham camisa, custam R$ 15 e podem ser adquiridos em três locais: Dedeu do Guadalupe, ao lado da Associação de Moradores de Guadalupe; no Bar da Tia, na Avenida Joaquim Nabuco ao lado do Mercado Mossoró; e na Mercearia do Maruca, no Monte.

A Troça Carnavalesca Mista Galícia em Folia surgiu em 1988 a partir de um grupo de amigos que jogavam futebol no bairro do Bonsucesso. Entrosados, os amigos que integravam o time Galícia, em referência a um time profissional de futebol da Bahia, resolveram brincar Carnaval juntos.

Nos primeiros anos, quando ainda não havia camisas oficiais do bloco, os foliões saiam com camisas de diversos times de futebol. Nesse formato, o bloco chegou a reunir 200 “jogadores” no Carnaval. Hoje, já com trajes próprios do bloco nas cores preta e amarela, o Galícia em Folia reúne mais de 800 pessoas.

Eles saem no domingo de Carnaval do bairro dos Bultrins, onde se concentram a partir das 12h, no espaço Bell Recepções, que fica na Rua Prof. Manuel Regueira, 262. No local, a festa é Open Bar e os ingressos custam R$ 60.

Ceroulas comemora 52 anos com prévia neste sábado

Fundado em 1962, a troça completa 52 anos de história em 2014. Foto: www.cerouladeolinda.com.br
Fundado em 1962, a troça completa 52 anos de história em 2014. Foto: www.cerouladeolinda.com.br

Neste final de semana acontece a prévia de um dos blocos mais tradicionais de Olinda, o Ceroula, que comemora 52 anos de história. Será no sábado (1º), a partir das 13, no Clube Atlântico. As atrações são Nonô Germano, Grupo TS, Escola de Samba D’Breck e DJ Adriano e Loira Marrenta.

Depois da festa no Clube, os foliões saem pelas ladeiras do Sítio Histórico por volta das 18h. A camisa da troça custa R$ 25 (individual) e R$ 40 (casadinha) e está a venda na sede do Ceroula (Rua XV de Novembro, 225, Varadouro), das 8h às 22h.

História – A Troça Carnavalesca Ceroula de Olinda foi fundada em 5 de janeiro de 1962 por um grupo de seis amigos: Antonio Aurélio Sales (Cabela), fundador e atual presidente de honra; Arthur Ferreira, Gilvan Gonçalves, Lúcio, Jamones Góes e Lucilo Araújo. O nome Ceroula surgiu contraposição à troça Pijama.

O carnavalesco Cabela era um dos que desfilavam no Elefante e na Pitombeira dos Quatro Cantos, no domingo, segunda e terça-feira de carnaval. Sobrava o sábado de Zé Pereira que precisava ser preenchido com alguma brincadeira. Para atender a essa necessidade dos foliões é que foi criada, então, a Ceroula.

Uma data marcante para a agremiação foi o ano de 1987, quando houve a primeira participação feminina na troça. Formado essencialmente por homens, somente no Carnaval daquele ano, a Ceroula permitiu que as mulheres participassem da festa. De lá para cá, uma vez a cada cinco anos, mães, esposas, filhas e amigas participam da brincadeira juntamente aos seus maridos, filhos e irmãos.

Os 50 anos do Ceroula é comemorado em grande estilo

Ceroula se aquece, no Clube Atlântico, para o desfile de seus 50 anos. - Foto: LailaSantana/Pref.Olinda
Ceroula se aquece, no Clube Atlântico, para o desfile de seus 50 anos. - Foto: LailaSantana/Pref.Olinda

As comemorações dos 50 anos do bloco Ceroula não param. Uma grande festa no Clube Atlântico antecede o tradicional desfile, no sábado de Zé Pereira, que reúne diversos foliões apaixonados pelo bloco. A orquestra do Mestre Ozéias anima a festa e, além dela, o grupo “Albani e os Caras” esquenta os foliões para enfrentarem as ladeiras do Sítio Histórico.

A folia de Momo toma conta de todos no Clube Atlântico, homens e mulheres dispostos a entoarem sem parar o tradissionalíssimo hino do bloco: “eu vou esse ano pra lua, não é privilégio, foguete já tem…”.