jQuery(document).ready(function($){$('#aside .widget-archive > ul').addClass('fancy');});

Em clima de frevo, Olinda enterra o mosquito da dengue

Na manhã desta quinta-feira (12), a secretaria de Saúde de Olinda promove o desfile do Enterro do Mosquito da Dengue, que visa intensificar a prevenção da doença na cidade, principalmente nesse período momesco quando milhares de turistas visitam o município por conta do Carnaval. Acompanhado por orquestra de frevo, os foliões se concentrarão a partir das 8h30 na Praça do Carmo, quando de lá percorrerá pelas principais ladeiras do Sítio Histórico.

Participam do evento agentes ambientais, funcionários da Saúde e alunos da rede fundamental de ensino, numa ação que visa sensibilizar e mobilizar a todos sobre a importância da prevenção e combate à dengue, sobretudo, na manutenção dos índices satisfatórios apresentados desde o ano passado. Em 2014, Olinda teve uma redução de 28,57% de casos confirmados em relação a 2013, apresentando situação sob controle.

Antes do desfile, um grupo de agentes redutores de danos e do trânsito estará realizando panfletagem no semáforo da rua do sol, no Carmo, Olinda. O objetivo é conscientizar a população sobre prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e da violência como um todo, em especial da lei Seca do slogan Se Beber Não Dirija.

PREVENÇÃO – A ação mais simples para se prevenir a dengue é evitar o nascimento do mosquito. Para isso, é preciso eliminar os lugares que eles escolhem para a reprodução, não acumulando água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos, lixeiras, entre outros.

Bloco O Enterro do Mosquito da Dengue trouxe a conscientização para a folia

A troça tem caráter socioeducativo e é feita para celebrar a redução, entre 2003 e 2014, de 76% dos casos no município. Tendo sido reduzidas a praticamente zero as ocorrências de óbito decorrentes da doença. Foto: Tiago Peixoto/Pref.Olinda
A troça tem caráter socioeducativo e é feita para celebrar a redução, entre 2003 e 2014, de 76% dos casos no município. Tendo sido reduzidas a praticamente zero as ocorrências de óbito decorrentes da doença. Foto: Tiago Peixoto/Pref.Olinda

Combater o mosquito da dengue com muito frevo, no clima do Carnal de Olinda. Foi com esse objetivo que a Secretaria de Saúde de Olinda realizou, na manhã desta sexta-feira (28), o desfile do Bloco O Enterro do Mosquito da Dengue. A troça tem caráter socioeducativo e é feita para celebrar a redução, entre 2003 e 2014, de 76% dos casos no município. Tendo sido reduzidas a praticamente zero as ocorrências de óbito decorrentes da doença.

O bloco se concentrou na Praça do Carmo e saiu pelas ruas do centro histórico, simulando um cortejo fúnebre do mosquito Aedes Aegypti, o transmissor do vírus. Estudantes da Rede Municipal de Ensino de Olinda também participaram da brincadeira, desfilando alegria e ajudando no combate a doença.

Prevenção contínua – Mesmo com esses dados animadores, não podemos dar trégua a dengue. A prevenção precisa continuar. A ação mais simples é evitar que o mosquito nasça. Para isso, é preciso eliminar os focos que eles escolhem para a reprodução, não acumulando água em qualquer recipiente.

Veja mais

Bloco O Enterro do Mosquito da Dengue conscientiza com alegria

Em clima de carnaval e envolta no espírito carnavalesco que paira na Cidade, a Secretaria de Saúde de Olinda realizará nesta sexta-feira (28) uma ação educativa com os moradores da Cidade Alta: o desfile do Bloco O Enterro do Mosquito da Dengue, que terá como ponto de partida a Praça do Carmo, a partir das 8h.

A ação será regida de forma lúdica por artes educadores do Núcleo de Ação Popular em Saúde (NEPS) e funcionários, que acompanhados por orquestra de frevo, percorrerão as principais ruas da Cidade Alta, no intuito de sensibilizar e mobilizar a população sobre a importância da prevenção e controle da dengue no município.

Segundo o resultado da pesquisa de Levantamento Rápido do Índice de Infestação (LIRA) do Ministério da Saúde, a situação de Olinda hoje é de controle, com índice de 1,6, o que corresponde a uma redução de 76,6% de casos notificados, comparados com o ano de 2013.

Prevenção

A ação mais simples para se prevenir a dengue é evitar que o mosquito nasça. Para isso, é preciso eliminar os focos que eles escolhem para a reprodução, não acumulando água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d’água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos, lixeiras, enfim, qualquer recipiente que possa acumular água.