Site Oficial do Carnaval de Olinda

Considerado baixo o número de atendimento de adolescentes que consumiram álcool no Carnaval de Olinda

 

A emergência da Policlínica Barros Barreto é gerenciada pelo Hospital do Tricentenário. Foto: Daniel Ferreira/divulgação PMO

 

Com uma média de 100 atendimentos médicos por dia (das 7h às 19h) e 30 por noite (das 19h às 7h), a Policlínica Barros Barreto, no bairro do Carmo, tem sido um importante ponto de apoio aos foliões no Carnaval 2018 em Olinda. O local está preparado para fornecer desde um esparadrapo para cobrir o calo de quem frevou muito até atender um caso de maior complexidade, como um paciente politraumatizado. Apesar disso, a gerência da unidade afirma que a maior incidência é de pessoas intoxicadas pelo excesso de álcool e outras drogas.

De acordo com enfermeira que coordena o atendimento médico no Carnaval de Olinda, Joana Jatobá, além da intoxicação por álcool e outras drogas, os principais atendimentos têm sido por causa do mal-estar por desidratação e pequenos traumas. “Não tivemos casos de pessoas gravemente feridas ou traumas por arma branca ou de fogo. Também notamos uma redução na chegada de adolescentes alcoolizados. Tivemos apenas quatro casos, no quais acionamos o Conselho Tutelar. Basicamente tem sido um Carnaval muito tranquilo”, explicou a coordenadora.

A emergência da Policlínica Barros Barreto começou a funcionar às 7h do sábado de Zé Pereira e segue até às 7h desta Quarta-feira de Cinzas. O local conta com uma sala vermelha (para casos graves), uma amarela (média complexidade) e outra verde (casos mais simples). A unidade ainda dispõe de uma UTI Móvel, para o caso de precisar transferir alguma pacientes para grandes hospitais.

Além da Policlínica Barros Barreto, o Carnaval de Olinda também disponibilizou um segundo ponto de atendimento de emergência, localizada no auditório da Secretaria de Educação do município, na Rua 15 de Novembro, no Varadouro. Lá, o funcionamento é apenas durante o período diurno (das 7h às 19h) e a média é de 20 a 30 atendimentos por dia. As duas emergências contam com médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Nos dois pontos os foliões ainda podem ter acesso a preservativos e pílula do dia seguinte.

Deixe uma resposta

Fechar Menu